Blog Megaleios

Saiba tudo que acontece no mundo da tecnologia

Novidades do mercado digital, atualizações importantes sobre desenvolvimento de aplicativos, soluções da web e muito mais! Aqui você fica sempre bem informado. Confira os últimos posts publicados no blog da Mega!

Avalie este post

Os apps de mobilidade urbana já fazem parte da rotina dos brasileiros. Se você pensa em empreender com um app, certamente deve considerar essa categoria. Mas como calcular a tarifa dos aplicativos de mobilidade para ser competitivo e tornar o app rentável para os motoristas e para a empresa, mas viável para o usuário?

O que são os aplicativos de mobilidade?

Os aplicativos de mobilidade não são apenas aqueles de corrida, que substituem o taxi. Por serem os mais populares e mais utilizados, apps como Uber e 99 são logo lembrados quando falamos em mobilidade urbana.

Inclusive, por ser o primeiro, o Uber é referência no mercado de aplicativos de mobilidade urbana e de economia compartilhada. É por isso que podemos chamar o crescimento dos apps de economia compartilhada de Uberização. Já falamos sobre isso aqui no Blog da Mega.

Entretanto, eles não são os únicos da categoria. Existe um grande mercado em expansão e diversas soluções para o transporte urbano. Hoje, destaca-se que encontra seu nicho.

Em resumo, qualquer aplicativo que permite que algo ou alguém seja levado de um lugar a outro, é um aplicativo de mobilidade. Seja de carro, bicicleta, moto e até mesmo patinete.

Nesse artigo, para manter o foco em um tipo e facilitar o entendimento, vamos falar especificamente sobre a tarifa dos aplicativos de mobilidade que utilizam o carro para transporte de pessoas. Ou seja, aqueles que, em tese, substituem os taxis.

Certamente que, guardadas as devidas proporções e adaptações, é possível aplicar esse cálculo da tarifa dos aplicativos de mobilidade em qualquer tipo deles.

Mercado dos aplicativos de mobilidade

Já faz alguns anos agora que os aplicativos de transporte estão dominando o mercado. Esses apps começaram a se popularizar no Brasil por volta de 2014. Desde então, só têm ganhado espaço. Um dos maiores fatores para isso é a diferença na tarifa dos aplicativos de mobilidade com relação aos serviços tradicionais, como o taxi convencional, por exemplo.

A opção de deixar seus veículos próprios na garagem (ou mesmo passar a viver sem eles) e passar se deslocar apenas por meio dos carros de aplicativos é cada vez mais comum. Os brasileiros têm optado por esse meio de transporte por conforto e economia.

O conforto de sair de casa, ir trabalhar, passear ou mesmo fazer curtas viagens sem precisar se preocupar em dirigir é um dos motivos do crescimento dos apps de mobilidade urbana.

Outro motivo é a economia. Atualmente, a tarifa dos aplicativos de mobilidade é vantajosa para os usuários, que pagam um valor relativamente baixo pelas corridas, e ainda economizam com combustível e manutenção.

Hoje, segundo pesquisa do Instituto Locomotiva, são mais de 5 milhões de usuários do Uber, 99 e Cabify todos os dias no Brasil. Apesar de mais conhecidos, eles não são os únicos que fazem sucesso. A tarifa dos aplicativos de mobilidade atrai também usuários para as opções regionais e com propostas diferenciadas.

Por que desenvolver um aplicativo de mobilidade?

É como dissemos. O mercado de aplicativo de mobilidade está em expansão. Não estamos dizendo aqui, que você vai desenvolver o próximo Uber (Mas você pode. Por que não?). Como falamos anteriormente, o mercado regional e de nichos, é uma ótima aposta. Existe muito ainda para ser explorado.

No portifólio da MEGA, temos exemplos excelentes de apps de mobilidade com um diferencial que os tornam únicos.

One Taxi

O One Taxi é um aplicativo para solicitação de taxi que foge do comum. Com ele, o usuário pode chamar o taxi já com esquema de ida e volta e chamar o taxi pela placa. Além disso, questões de conforto e segurança são abordadas. Usuárias mulheres podem escolher motoristas mulheres, por exemplo. Também é possível optar por carro de 7 lugares, carro com acessibilidade para cadeirantes, etc.

Taxi Vida

O Taxi Vida é um aplicativo de mobilidade que você provavelmente nunca imaginou. Esse aplicativo desenvolvido pela Megaleios permite solicitação de ambulância via app. A plataforma atende tanto hospitais, convênios, quanto pessoas físicas que precisem de uma ambulância para fazer uma remoção, seja simples ou UTI.

TMOVE

O app TMOVE também foi desenvolvido pela Megaleios. O TMOVE é um aplicativo de mobilidade urbana que permite a chamar Moto Taxi pelo celular. Dentro do conceito de mobilidade, o usuário usa o app para solicitar a moto para transporte com total segurança e comodidade.

Como calcular a tarifa dos aplicativos de mobilidade que você vai desenvolver

Calcular a tarifa dos aplicativos de mobilidade não é tarefa fácil. Como comentamos logo no início, é preciso chegar a um coeficiente que seja vantajoso para a empresa proprietária do app, para o motorista e, claro, para o usuário.

Os três lados têm que achar vantajoso. A empresa deve lucrar com a decisão de colocar o app no ar. Os motoristas têm de ter motivos para escolher utilizar esse app. O usuário tem que encontrar uma tarifa dos aplicativos de mobilidade válida para deixar seu carro em casa – ou para não escolher a concorrente.

Se você não foi exatamente o melhor aluno de matemática da sua turma, provavelmente vale a pena contratar um profissional. Mas vamos te mostrar aqui uma base de como esse cálculo é feito pelas maiores empresas.

Resumidamente, para definir a tarifa dos aplicativos de mobilidade, é preciso incluir:

  • Uma tarifa-base, que faça a corrida valer a pena independente da distância percorrida e tempo de viagem. Ou seja, que compense para o motorista aceitar qualquer corrida.
  • Uma taxa por quilômetro rodado. Essa taxa é importantíssima por conta do consumo de combustível em cada corrida, por exemplo.
  • Uma taxa por tempo da corrida. Essa parte da tarifa dos aplicativos de mobilidade faz valer o tempo do motorista. Assim, ele não sai em desvantagem ao pegar um engarrafamento, por exemplo.

Tarifa dos aplicativos de mobilidade: como fazem os grandes?

 

Os maiores do ramo, Uber, 99 e Cabify utilizam formas muito parecidas de fazer o cálculo da tarifa dos aplicativos de mobilidade. Para calcular, sua tarifa, a 99 utiliza exatamente os 3 itens que citamos acima. Já Uber e Cabify acrescentam um quarto item. É a taxa fixa de serviço. Segundo a Uber, essa taxa serve para manter o crescimento saudável da empresa.

Outra questão que os grandes apps levam em conta são as situações especiais. É a chamada “tarifa dinâmica”, onde o cálculo da tarifa dos aplicativos de mobilidade leva em conta também a competitividade do horário. Basicamente, quando a demanda está muito alta, o preço da tarifa dos aplicativos de mobilidade automaticamente sobe. É a famosa lei da oferta e procura aplicada à tarifa dos aplicativos de mobilidade.

Mas vamos aos números!

Em sua categoria mais barata, Uber X, o Uber cobra uma tarifa-base de R$ 2,00. Acrescenta a essa tarifa a taxa de R$ 1,40 por km rodado e mais R$ 0,26 são somados a cada minuto da viagem. Aqui ainda entram mais R$ 0,75 da taxa fixa de serviço.

Considerada a mais barata, a 99 não cobra a taxa fica de serviço. O app tem uma tarifa base de R$ 1,98. À tarifa, são acrescidos o valor de R$ 1,40 por km rodado e mais R$ 0,26 por minuto de serviço.

Com taxas mais caras, o Cabify, cobra tarifa-base de R$ 2,50 pelo servido Essential – o mais básico. Acrescenta-se a isso o valor de R$ 1,44 por km rodado e mais R$ 0,33 por minuto da corrida. O Cabify também cobra a taxa fixa de serviço, adicionando então mais R$ 0,75.

Em uma simulação da tarifa dos aplicativos de mobilidade mais populares, o site PromoBit, chegou aos seguintes valores – sem considerar a tarifa dinâmica:
Uma corrida de 5km pelo UberX sairia entre R$ 16,00 e R$ 22,00. Pelo 99, aproximadamente R$ 14,50. E pelo Cabify cerca de R$ 18,40.
Uma corrida de 15km pelo UberX ficaria de R$ 32,00 a R$ 44,00. No 99 em média R$ 29,40 e no Cabify, aproximadamente R$ 29,50.
Uma corrida de 30km de UberX daria uma média de R$ 66,00 a R$ 89,00. Pelo 99, cerca de R$ 58,00. E no Cabify, R$ 66,00.

E o motorista, quanto ganha?

Dentre os três grandes, além de ser a mais barata, a 99 também é a mais generosa com seus motoristas. Do valor cobrado pela corrida, o motorista fica com 83% e a 99 com os 17% restantes.

Já a Uber e a Cabify usam a mesma divisão. Nesses dois apps, o motorista fica com 75% do valor da corrida e paga os 25% restantes para a empresa.

Aí, o motorista precisa avaliar e colocar na balança para escolher qual app compensa mais para ele dirigir. Pois se por um lado a 99 divide uma porcentagem maior, por outro, o valor da corrida é menor.

Além disso, ele também certamente levará em conta outros valores, como:

  • A facilidade de receber pelas corridas;
  • A segurança oferecida a ele e aos passageiros;
  • O suporte oferecido pelo app;
  • A popularidade do app para conseguir mais corridas

É claro que para o motorista, a tarifa dos aplicativos de mobilidade, mas não será o único fator decisivo. Por isso, é um importante também pensar nele ao desenvolver seu aplicativo de mobilidade urbana.

Desenvolva seu app com a MEGA

Calcular a tarifa dos aplicativos de mobilidade é apenas um dos passos para quem quer desenvolver um app de mobilidade urbana. Para realizar o planejamento, desenvolvimento e acompanhar seu aplicativo até mesmo após a publicação, você pode contar com a Megaleios. Nosso portfólio é recheado de apps dessa categoria. Somos especialistas!

Venha tomar um café com a gente e conversar sobre a sua ideia.