Blog Megaleios

Saiba tudo que acontece no mundo da tecnologia

Novidades do mercado digital, atualizações importantes sobre desenvolvimento de aplicativos, soluções da web e muito mais! Aqui você fica sempre bem informado. Confira os últimos posts publicados no blog da Mega!

Avalie este post

A validação da ideia de startup é uma das etapas mais importantes para que o seu produto ou modelo de negócios funcione.

Pode parecer óbvio, não é? Mas muitos empreendedores acabam esquecendo desse processo e começam a investir dinheiro em uma ideia que ainda não teve aceitação.

Por isso, hoje vamos te mostrar como funciona a validação da sua ideia de startup e porque ela é tão importante.

Início do desenvolvimento do projeto

Você pode iniciar o seu projeto planejando durante meses, estudando o mercado e os concorrentes. Depois iniciar o desenvolvimento do produto e ir atrás de investimentos para a sua ideia de startup.

Ou você pode começar o projeto validando a sua ideia.

O primeiro modo muitas vezes é mais caro e apresenta mais riscos.

Mesmo assim, ainda existem empreendedores que optam pelo primeiro caminho, muitas vezes por acreditarem que a ideia é perfeita e não tem como dar errado.

Outros empreendedores não sabem como validar a ideia de startup, ou mesmo, nunca ouviram falar.

Quando essa etapa de validação é pulada, é bem comum que as pessoas se frustrem ao descobrirem o que o negócio não está dando certo.

Para que isso não ocorra com você, abra sua mente e acompanhe aqui dicas para validar sua ideia de startup.

O que é a validação de uma ideia de startup?

Podemos pensar na validação de uma ideia de startup como um test-drive de um carro.

As pessoas costumam fazer o test-drive para conhecer melhor o carro antes de compra-lo, não é mesmo?

Vão até a concessionária, analisam cada detalhe do carro e saem dar uma volta para “senti-lo” melhor.

Só depois de avaliar se ele atende as necessidades, é que vão investir realmente no carro.

Quando você resolve começar um novo negócio, o ideal é que siga o mesmo princípio do test-drive.

Da mesma forma que você não paga por um carro antes de analisa-lo bem, não deveria investir dinheiro em algo que não tem certeza que dará certo.

Quais pontos devem ser validados?

Essa pergunta é muito importante, pois o processo de validação de uma ideia de startup não é simples.

São diversos os aspectos de uma ideia que precisam ser validados, como preço, embalagem, estratégia de marketing…

E para cada um desses aspectos você precisará de uma estratégia diferente.

Dentre todos os aspectos existem três que precisam estar alinhados para que a sua ideia de startup dê certo:

  • O problema, ou seja, a necessidade que você quer atender: pense se você está resolvendo um problema real para outras pessoas. Além disso, é importante delimitar exatamente qual é o problema.
  • Seus clientes: você sabe quem são as pessoas que querem que o problema seja resolvido? Como elas resolvem o problema atualmente?
  • Sua solução, isto é, seu produto ou serviço: se pergunte se os seus clientes consideram a solução adequada. Além disso, verifique se eles pagariam por ela e quanto estariam dispostos a pagar.

Diferença entre interesse e aceitação

Outro ponto importante que você precisa entender no processo de validação de ideias é a diferença entre interesse e aceitação.

Há uma diferença gigantesca entre quem se interessa pelo seu produto ou serviço e por quem realmente resolve compra-lo.

Vamos pensar em um exemplo.

Você teve uma ideia de desenvolver um serviço para alugar mesas e cadeiras para eventos.

Primeiramente, precisa validar o interesse pelo serviço. Isto é, existem pessoas suficientes que querem que o problema seja resolvido?

O segundo passo a ser seguido é a validação da aceitação pelo serviço. Ou seja, é necessário descobrir se essas pessoas realmente pagariam pela solução.

Uma possibilidade é que existam pessoas que precisam de mesas e cadeiras, mas que preferem comprar ou emprestar. Então, elas não estariam dispostas a pagar para aluga-las.

Por isso é tão importante a validação. Assim você evita de ter algo que gere interesse, mas que ninguém esteja disposto a pagar.

Quer saber mais sobre inovações e o mundo da tecnologia? Se a resposta for sim, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Importância de validar sua ideia de startup

  1. Você vai testar o seu negócio

Se você validar a sua ideia de startup poderá descobrir se ela realmente vai ser um negócio bom.

Quando está começando algum negócio, é imprescindível que você descubra se vale a pena investir mais tempo e dinheiro para tirar a sua ideia do papel.

Mas não pense que validar a sua ideia significa vender muito do dia para a noite. Ao validar, você conhecerá seu negócio e descobrirá as chances de sucesso.

É muito melhor seguir por esse caminho do que gastar seu dinheiro e depois descobrir que você estava errado e sua ideia não era tão boa assim.

  1. Você vai conhecer melhor seu negócio

Já pensou que talvez você esteja pensando algo errado sobre o seu negócio, ou que a sua ideia precisa de modificações?

Isso é muito comum e um dos principais motivos para existirem tantas falhas no início de um novo negócio.

Então, tenha em mente que a sua ideia inicial, provavelmente, não será igual à que vai colocar em prática.

Isso ocorre porque você ainda não sabe nada sobre a sua ideia, e ainda, pode estar errado sobre diversos pontos.

Mas se você optar pela validação da ideia, conhecerá melhor o seu negócio e todos os pontos que o influenciam.

Além disso, descobrirá os clientes em potencial e conseguirá compreender a solução que eles querem.

Assim, será possível entregar o que eles realmente desejam.

  1. Você vai ter oportunidade de adaptar ou modificar sua ideia

Se você iniciar o negócio sem validar a ideia e descobrir que estava errado, será muito mais difícil consertar o erro.

Já se você optar pela validação, estará conhecendo melhor o seu negócio e conseguirá identificar os pontos certos e equivocados.

Dessa forma poderá adaptar a sua ideia ou até mesmo modifica-la, antes de inviabilizar o seu negócio.

  1. Você vai diminuir os seus riscos

Independentemente do tipo de negócio, há uma série de riscos.

Ao validar a sua ideia de startup, você irá minimizar muito os seus riscos.

  • Risco financeiro

Caso a sua ideia não dê certo, você pode evitar de perder todo o dinheiro que investiria se iniciasse o negócio sem valida-lo.

  • Risco de oportunidade

Validar uma ideia permite que você economize o tempo que gastaria planejando e desenvolvendo uma ideia que pode não dar certo.

  • Risco psicológico

Outro ponto relevante é que iniciar um negócio pode envolver ansiedade e estresse.

Agora imagine se você fica meses planejando e investindo em um negócio sem retorno algum. A situação só pioraria.

Já se você tem um retorno antes de colocar a ideia em prática, sendo negativo ou positivo, consegue manter o emocional mais controlado.

Validação qualitativa

Agora que você já compreendeu a importância de validar a sua ideia de startup, veremos por que é necessário validar qualitativamente.

É muito comum que os empreendedores validem a ideia por meio de formulários estruturados, como os feitos no Google Docs.

Porém, esse pode não ser o caminho ideal.

Ao construir um formulário, você não dá espaço para quem responde apresentar a sua visão ou dar sugestões, já que você posiciona claramente sua ideia.

Há quem diga que deixar as questões em aberto é a solução, mas isso não é o suficiente.

O objetivo inicial não deve ser posicionar a sua ideia de startup. Afinal, você não quer perder a visão de alguns pontos que podem levar a novas oportunidades, não é?

Além disso, se você posiciona a sua ideia, pode induzir as pessoas a responderem sim, mesmo sem ter interesse real em utilizar o produto.

Por isso, não se engane com validações somente quantitativas.

Realize as validações por etapas e de forma interativa. Ou seja, tenha critérios para saber se pode passar para a etapa seguinte e/ou deve refazer uma etapa.

Uma forma interessante de validar para chegar a esses resultados, é seguir os princípios de Lean Startup.

Mas o que é Lean Startup?

Eric Ries criou metodologia universal, unindo marketing, tecnologia e gestão para qualquer tipo de empresa.

Essa metodologia, conhecida como Lean Startup é uma ferramenta para melhorar os resultados do empreendimento.

Como utilizar a Lean Startup?

A Lean Startup pode ser muito útil para você desenvolver e lançar novos produtos e serviços no mercado.

Esse método está apoiado em três pilares:

  1. Você, como empreendedor, antes de lançar o produto, deve estar ciente que não tem nada além de hipóteses. Por isso, ao invés de criar um plano de negócios, essa metodologia propõe que você use a ferramenta Canvas. Essa ferramenta é um diagrama que demonstra como a sua empresa cria valor para si mesma e para os clientes.
  2. Você precisa testar suas hipóteses com uma abordagem chamada de “desenvolvimento com clientes”. Ou seja, você conversará com usuários em potencial, compradores e parceiros para saber a opinião deles sobre o negócio. Isso inclui características do produto, canais de distribuição, preços, entre outros. Para isso, é preciso montar um MVP, que comentaremos abaixo.
  3. É necessário utilizar o desenvolvimento ágil ao lado do desenvolvimento com clientes. No desenvolvimento ágil não existem perdas de tempo e recursos, já que é desenvolvido de forma interativa e incremental.

Iniciando o teste e validação da sua ideia de startup

Comentamos logo acima sobre o MVP. Mas você sabe o que é?

MVP é uma sigla para Minimum Viable Product (Produto Minimamente Viável).

O MVP se refere a um conjunto de testes primários que objetivam uma validação do negócio.

São diversas experimentações práticas que levam o produto a um grupo de clientes. A diferença é que não se trata do produto final, mas de um produto com o mínimo de recursos necessários para o funcionamento.

Então, podemos dizer que o MVP é uma maneira de fazer uma validação prática da compreensão do cliente sobre seu produto. Além disso, é possível verificar se o produto soluciona o problema do público, validando assim suas hipóteses.

Definição do MVP e o seu passo a passo

Primeiro, tenha em mente que um MVP não é mesmo que entregar um produto ao mercado sem terminá-lo.

O MVP pode ser, por exemplo, uma landing page para apresentar sua ideia.

Vamos conferir então como a definição do MVP pode ocorrer.

– A primeira dica é apostar na landing page para apresentar o produto no mercado pela primeira vez. O seu principal objetivo é captar leads que serão cobaias no próximo processo de validação.

–  O segundo passo é tirar as hipóteses de testes, os referenciais ou métricas que serão usados para desenvolver o MVP. Assim, você formulará os critérios que precisam ser testados, expectativas de retorno e perfil do cliente que o produto alcança.

– Somente depois dessas etapas é que você poderá iniciar a criação de um MVP para ser submetido a testes. Não esqueça que o objetivo é gastar o mínimo de recursos possíveis, entregando a solução proposta.

Se você chegou até aqui, certamente está interessado em validar a sua ideia de startup.

Para auxiliar ainda mais nesse processo existem diversas ferramentas que permitem a coleta das informações necessárias e facilitam a validação. Você pode conferi-las nesse artigo no Blog da Mega.

Quer a ajuda de especialistas para o desenvolvimento da sua ideia?

Conte com a MEGA para tirar a sua ideia de aplicativo do papel!

Nós contamos com um time especializado e pronto para desenvolver o seu app de sucesso!

Que tal então agendar um horário aqui na MEGA para conversarmos sobre a sua proposta de app? Se você ainda tem algumas dúvidas com relação à definição da sua ideia, não se preocupe, nós podemos te ajudar!

Vamos juntos desenvolver os melhores caminhos para dar vida a sua ideia!

No nosso site você encontra informações para entrar em contato conosco. Você também pode acompanhar o nosso Blog e ficar por dentro dos temas mais comentados sobre o desenvolvimento de apps.