Blog Megaleios

Saiba tudo que acontece no mundo da tecnologia

Novidades do mercado digital, atualizações importantes sobre desenvolvimento de aplicativos, soluções da web e muito mais! Aqui você fica sempre bem informado. Confira os últimos posts publicados no blog da Mega!

Avalie este post

O ciclo de vida de um produto, resumidamente, é a história do produto descrita por meio dos dados de venda.

Esse ciclo de vida tem como função explicar como o mercado reage ao produto.

O que pode ser extremamente útil para o empreendedor tomar decisões, visto que saberá se o produto está engatinhando ou em fase terminal, por exemplo.

No caso dos softwares e aplicativos isso também ocorre.

Um aplicativo nasce, vive e morre.

O ciclo de vida de um produto como esse se relaciona com todas as etapas de sua trajetória.

Se inicia na concepção da ideia e vai até o abandono do software pelos usuários.

Para que você entenda melhor sobre o assunto e perceba a importância desse conteúdo para o seu negócio, vale a pena acompanhar o post até o fim!

O ciclo de vida de um produto – software

Então, para simplificar, iremos pensar que o ciclo de vida de um produto compõe todas as suas etapas. Vai desde a concepção, até o desaparecimento.

Mas por que fazer essa divisão no caso dos softwares?

Criar, desenvolver e manter um aplicativo não parece tão complicado.

Muito pelo contrário! A criação de um app é uma tarefa complexa. Podemos dizer que é uma sucessão de ações mais ou menos complexas.

Essas ações sempre são muito dependentes umas das outras e precisam ser realizadas em uma ordem determinada.

Por isso o conceito de ciclo de vida de produto é tão relevante no caso dos apps.

Ao decompor o ciclo de vida de um produto como um app é possível implementar metas e processos de validação.

Além disso, essa decomposição garante que os prazos e custos de implementação estejam sob controle.

Lembre-se que quanto mais tarde um erro for detectado, mais caro será para resolver o problema.

Etapas do ciclo de vida de um produto

O ciclo de vida de um produto pode ser dividido em 5 etapas. Sendo elas:

  • Desenvolvimento;
  • Introdução;
  • Crescimento;
  • Maturidade;
  • Declínio.

Essas cinco etapas permitem que você enxergue melhor como o seu produto se encaixará no mercado.

Assim, fica muito mais fácil visualizar quando você precisará diminuir o preço, ou investir mais em publicidade, por exemplo.

Desenvolvimento

Todos os aplicativos começam com uma ideia, certo?

Por isso, o ciclo de vida de um aplicativo se inicia com o desenvolvimento.

Essa etapa se refere ao momento de colocar a sua ideia no papel ou amadurece-la.

A etapa de desenvolvimento de produto é de extrema relevância, considerando que nela buscará compreender a viabilidade do produto.

Neste momento, o principal objetivo é a validação da ideia.

Podemos dividir essa primeira etapa da seguinte maneira:

Se inicia com a concepção da ideia, que será refinada e se tornará uma base sólida para o aplicativo.

Posteriormente, surge a fase de design. Nesse momento ocorre a definição da UX (experiência do usuário), em se determina o layout, como o app funcionará, etc. Assim, é possível realizar o design de UI (interface do usuário).

Em seguida, se inicia a verdadeira criação do aplicativo, com o uso mais intensivo dos recursos.

Com o aplicativo desenvolvido, começam a ser realizados alguns testes para testar o app. Assim, os erros são corrigidos para o seu lançamento.

Muitas vezes, essas etapas são sobrepostas. Não existe uma regra para segui-las.

Introdução

Agora que o aplicativo está finalizado, chegou o momento do lançamento no mercado.

Após a sua publicação, o crescimento do app pode ser lento.

O seu produto acabou de chegar no mercado, por isso ainda está validando algumas hipóteses.

Nessa fase, é relevante investir em marketing e KPIs (indicadores de performances) como auxílio para a tomada de decisões.

Todos os seus esforços nessa etapa precisam se concentrar no tipo do funil, já que o importante é criar brand e ser reconhecido.

Pode ser que você se depare com algum prejuízo nessa fase. Porém, isso não significa que está dando errado.

Há várias opções de distribuição do seu app, dependendo da plataforma:

iOS

App Store é um serviço de distribuição de aplicativos desenvolvido pela Apple para distribuir os aplicativos do sistema operacional iOS.

Assim como em outras stores, é preciso saber como publicar um aplicativo nessa plataforma.

Isso porque podem ocorrer do app não ser aceito por não estar em conformidade com as exigências.

No caso da Apple Store, estatísticas apontam que a não conformidade com as diretrizes são o principal motivo de rejeição.

Saber como publicar um aplicativo para evitar essa rejeição é uma parte importantíssima do processo de desenvolvimento do app.

O processo de publicação de um aplicativo na App Store pode representar um grande desafio para alguns.

Ainda que muitos tenham a noção de como publicar um aplicativo, existem detalhes específicos que devem ser levados em conta.

Mesmo que existam instruções no site da Apple, elas não são completas, tornando o processo de publicação um grande desafio.

Android

Outra app store bastante popular para publicar seu aplicativo é a Google Play.

Nessa store o desenvolvedor poderá publicar os aplicativos desenvolvidos em sistemas operacionais Android.

Para realizar corretamente essa publicação, é necessário seguir alguns passos, que você pode conferir nesse post do Blog da Mega.

Crescimento

Agora as pessoas já conhecem sua marca e precisam dos seus serviços

Essa fase de crescimento é um momento de rápida aceitação e de lucros crescentes.

Por isso, você precisa focar na fidelização, considerando que mais pessoas estão buscando seu app.

Há uma grande chance de surgirem concorrentes à medida que seu produto se torna mais conhecido.

Sendo assim, os investimentos em marketing precisam continuar no topo.

Maturidade

Essa é a etapa do ciclo de vida de um produto em que o seu app se torna um dos líderes do seu segmento.

Nesse momento, o produto é estabelecido e o seu objetivo agora é manter a participação no mercado.

Provavelmente, essa é a fase mais competitiva para a maioria dos produtos.

Por esse motivo, as empresas precisam investir com muita sabedoria nas ações de marketing.

É preciso também considerar possíveis modificações ou melhorias que possam garantir vantagem competitiva.

Declínio

É o fim do seu produto, assim como o das máquinas de fax.

O mercado começa a encolher.

Esse encolhimento pode ocorrer devido a saturação do mercado ou pela migração dos consumidores para um tipo diferente de produto.

O declínio pode até ser inevitável. Entretanto, ainda é possível que as empresas obtenham lucro por meio de métodos não tão caros e mercados mais baratos.

Relação do ciclo de vida de um produto e Matriz BCG

O ciclo de vida de um produto sozinho pode não trazer resultados excepcionais.

Por isso, você pode utilizá-lo junto com a Matriz BCG!

Essa matriz é um método de análise dos diversos aspectos de um produto.

A Matriz BCG é dividida em quatro quadrantes: interrogações, estrelas, vacas leiteiras e abacaxis.

Interrogações

As interrogações representam aqueles produtos que não existem no mercado ou entraram agora.

Ou seja, não existem muitos dados disponíveis sobre o produto para afirmar se será uma nova tendência ou se irá fracassar.

O objetivo das empresas é transformar as interrogações em vacas leiteiras ou estrelas.

Vacas leiteiras

As vacas leiteiras são consideradas como os produtos que já se consolidaram no mercado.

Eles, possivelmente, já são a maior parte do faturamento da empresa.

A perda de uma vaca leiteira pode levar a empresa à falência!

Por isso, é importante ter mais de uma vaca leiteira.

Estrelas

As estrelas são os chamarizes da empresa.

Uma estrela é aquele produto que vende muito, mas que possui um alto custo para se manter no topo.

Se esse produto for bem trabalhado pode se tornar uma vaca leiteira.

Abacaxis

Os abacaxis são caros para serem produzidos e já estão chegando ao fim do ciclo de vida.

Também não geram muito lucro para a empresa.

Sendo assim, o certo é se livrar dos abacaxis e investir em estrelas.

Mas qual a importância do ciclo de vida de um produto?

Ao alinhar o ciclo de vida de um produto com a Matriz BCG você pode ter um insight de como agir no mercado.

Você conseguirá, por exemplo, direcionar os seus esforços para garantir mais acertos.

Para entender melhor, pense que o seu produto é uma interrogação e está na fase de introdução. Isso significa que os seus esforços de marketing precisam construir a marca e educar o consumidor.

Ou seja, você precisa mostrar ao mercado que você tem a melhor solução.

Pensando agora pelo viés das vendas.

Se o seu produto está na fase inicial não precisa focar na produção em larga escala, já que o mercado ainda não utiliza o seu produto.

Assim, você pode manter o estoque menor, ou não precisa contratar servidores dedicados.

Sendo assim, o ciclo de vida um produto e a Matriz BCG podem ser extremamente úteis para o seu empreendimento!

Juntos, eles podem auxiliar a compreender o seu posicionamento no mercado e ajudar na tomada de decisões.

Exemplo de ciclo de vida de um produto

Veremos agora alguns exemplos que demonstram diferentes estágios do ciclo de vida de um produto.

  • Nearby connection: os pagamentos por proximidade ainda estão no começo. Essa tecnologia ainda sendo implantada. Podemos afirmar então que o produto se encontra na fase de desenvolvimento.
  • Pagamentos online: essa forma de pagamento ainda é pouca difundida entre as pessoas mais velhas. Esse público está se acostumando com a ideia de fazer pagamentos e transferências online. O número de serviços de intermediadores de pagamentos está crescendo. Sendo assim, os produtos online se encontram na fase de introdução.
  •  Cartões de crédito e débito: os cartões já estão extremamente difundidos e crescem cada dia mais. Por isso, podemos dizer que esses produtos estão na etapa de crescimento.
  • Dinheiro: todos ainda utilizam. Porém, só usam porque tem lugares que ainda não aceitam cartões. A cada ano o uso dessa forma de pagamento vem diminuindo mais. Esse produto se encontra na fase de maturidade.
  • Cheque: vemos raros estabelecimentos que aceitam cheque. Os novos bancos digitais nem oferecem essa forma de pagamento. O uso do cheque já está na etapa de declínio.

Com esse exemplo você conseguiu entender um pouco melhor como funciona o ciclo de vida de um produto?

Se restaram algumas dúvidas, entre em contato conosco ou deixe o seu comentário!

Ficou animado para desenvolver o seu aplicativo?

Se a resposta for sim, não perca tempo e entre em contato com a MEGA agora mesmo!

Se você está à procura de uma empresa para apresentar a sua ideia de aplicativo, conheça o portfólio da MEGA.

Nós podemos te auxiliar nesse processo de desenvolvimento, mostrando novos caminhos e ideias!

A Megaleios é uma empresa de desenvolvimento de aplicativos jovem, apaixonada por tecnologia e outras soluções de tecnologia web e mobile.

Contamos com profissionais com grande conhecimento técnico e antenados com as principais novidades e mudanças do mundo digital.

Desta maneira, sempre olhando para a frente, a MEGA busca transformar a sua ideia de ter um aplicativo, game ou site, em um negócio de sucesso!